AmCham Rio

Espécie ameaçada de extinção, a arara-azul sofre os impactos do comércio ilegal e da destruição de seu habitat natural

Projetos Vencedores

Conheça os projetos vencedores do 13º Prêmio Brasil Ambiental

Conservação de espécies endêmicas de ictiofauna no Rio Iguaçu

Empresa: ENGIE Brasil Energia S.A.

Categoria: Ecossistemas

A ENGIE Brasil Energia reconhece o impacto que a construção de hidrelétricas para a geração de energia elé­trica causa à fauna de peixes (ictiofauna) da região de implantação dos empreendimentos. Visando à melhoria do estado de conservação da biodiversidade brasileira, a Companhia desenvolve o projeto Tecnologia para Formação de Bancos de Germoplasma e Produção de Peixes Nativos para Estocagem (repovoamento) no Rio Iguaçu. A ENGIE Brasil Energia opera, na região, a Usina Hidrelétrica Salto Osório e a Usina Hidrelétrica Salto Santiago.

O projeto contribuiu para a conservação de cinco espécies de peixe endêmicas do Rio Iguaçu: Rhamdia branneri, Rhamdia voulezi, Pimelodus britskii, Astyanax gymnodontus e Steindachneridion melanoderma­tum. Devido à constatação da diminuição das populações desses peixes, foram desenvolvidas tecnologias para reprodução em cativeiro, visando a conservação in vivo e in vitro. O uso dessas tecnologias possibilitou o repovoamento do rio, com a soltura de cerca de 240 mil peixes das espécies Rhamdia branneri, Rhamdia voulezi e Pimelodus britskii. Também foi criado um banco genético para preservação da variabilidade genética das espécies. Essa tecnologia viabiliza a piscicultura com peixes endêmicos, contribuindo dessa forma para a diminuição das ameaças à ictiofauna e para o desenvolvimento sustentável da comunidade local.


Programa de Lavagem de Motores Aeronáuticos da United Airlines – Brasil

Empresa: United Airlines

Categoria: Emissões atmosféricas

A United Airlines compromete-se a ter uma operação sustentável e responsável, com iniciativas que minimizam os impactos ao meio-ambiente associados à sua operação e está sempre à procura por maneiras de reduzir sua “pegada de carbono”. Como parte destas iniciativas, o programa de lavagem dos motores de suas aeronaves visa a economia de combustível na operação das mesmas – com consequente redução de custos e, não menos importante, redução de emissões atmosféricas.

O Programa Mundial de Engine Wash da United foi trazido ao Brasil e adaptado às particularidades da infraestrutura dos aeroportos de São Paulo (GRU) e do Rio de Janeiro (GIG), cumprindo todas as regras locais da legislação ambiental pertinente, legislação de operação em aeródromos, e normas de segurança do trabalho. Um dos mais significativos fatores que afetam o consumo e a temperatura de exaustão de um motor à reação – as populares “turbinas” – para uso aeronáutico é a degradação da superfície das palhetas de seus compressores de alta pressão, causados pelo acúmulo de poeira, fuligem, etc.

O investimento em limpeza periódica dos motores gera uma diminuição significativa no consumo de combustível, com consequente redução de emissões, e, também, diminuição de sua temperatura de exaustão, que resulta em maior vida útil entre revisões. E, neste sentido, também em conservação de recursos materiais e ambientais.


Uma Solução Sustentável para a Reciclagem de Embalagens Plásticas Contaminadas

Empresa: Eco Panplas Indústria e Comércio de Plásticos Ltda

Categoria: Empreendedorismo sustentável

A ECO PANPLAS trabalha na descontaminação de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo, de uma forma ambientalmente correta e segura. Através de uma tecnologia inovadora e limpa, garante-se que o plástico será devidamente reciclado, sem riscos e passivos ambientais e recupera-se todo óleo residual das embalagens, sem a geração de efluentes e resíduos. Entre os benefícios desse projeto estão a não utilização de água na descontaminação, a não geração de efluentes líquidos e resíduos, recuperação e reutilização contínua do produto ecológico no processo e no próprio sistema em circuito fechado e automatizado, tecnologia limpa, segura e sustentável e nenhum risco ambiental.


Biomarcadores de toxicidade do mercúrio aplicados ao setor hidrelétrico na Amazônia

Empresa: Energia Sustentável do Brasil S.A.

Categoria: Inovação

Estudos recentes mostram que concentrações elevadas de Mercúrio (Hg) nos compartimentos abióticos e bióticos no bioma Amazônico são também encontradas em regiões prístinas, preservadas, isentas de atividades antrópicas. Para elucidar este novo paradigma, estudos relacionados ao esclarecimento dos mecanismos da toxicidade do mercúrio na ictiofauna e nas populações ribeirinhas revestem-se de fundamental importância para o desenvolvimento sustentável do setor hidrelétrico na região, tendo em vista a responsabilidade socioambiental destes empreendimentos.

Nesse sentido, a Energia Sustentável do Brasil S.A. desenvolveu biomarcadores metalômicos da toxicidade do mercúrio aplicáveis a programas robustos de monitoramento em reservatórios na região Amazônica, utilizando esta ferramenta inovadora para uma avaliação mais fidedigna tanto na vigilância ambiental como na saúde da população sob a área de influência dos empreendimentos do setor hidrelétrico.


Projeto de Realocação Vila Canaã: Modelo de produção agroecológica

Empresa: ENEVA S.A.

Categoria: Responsabilidade socioambiental

Primeiro empreendimento da ENEVA a entrar em operação, a usina termelétrica Itaqui está localizada no Distrito Industrial de São Luís, Maranhão. O licenciamento ambiental da UTE Itaqui é conduzido, desde 2008, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), que emitiu as licenças ambientais prévias e de instalação aprovando, respectivamente, a viabilidade ambiental e locacional da usina e autorizando a execução das obras de instalação do empreendimento.

A área escolhida para implantação da unidade, apesar de localizada em local de vocação industrial, era, à época, ocupada parcialmente por famílias que integravam a denominada Vila Madureira. Vivendo em condições de extrema pobreza e convivendo com um depósito de lixo clandestino, a realização de um programa de realocação foi concebido como uma oportunidade de conciliar a implantação de um empreendimento de utilidade pública com a realização de um projeto-modelo de reassentamento, capaz de promover a inclusão social e econômica das famílias beneficiadas.

Ao todo, 95 famílias foram incluídas no programa de realocação da Vila Madureira. Concebido de forma coletiva e participativa, o programa foi proposto à comunidade com o objetivo de propiciar as condições necessárias para a reprodução dos vínculos sociais, oferecer condições de moradia adequadas e a recomposição das atividades econômicas, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de seus moradores.